Domingo, 18 de Março de 2007

Os Rebuçados da Régua

Image Hosted by ImageShack.us

Quem chega à Régua de combóio, ou pela sua bonita e centenária Estação dos Caminhos de Ferro, imediatamente a seguir ao ranger das carruagens anunciando a paragem, inevitavelmente, ouve um apelo único de vozes de mulheres de sotaque tipicamente duriense:

- Olha ó rebuçado da Régua, levem rebuçados da Régua

- Ó meu amor não vai uma saquinha ?...   

De bata branca e lenço da mesma cor, colocado de forma característica na cabeça, lá estão, ainda hoje, as rebuçadeiras da Régua no Largo e na Gare da Estação, vendendo ao forasteiro que chega ou ao patrício que parte, este ex-libris gastronômico da cidade.     

Rebuçadeira é uma profissão que se imagina tão antiga quanto a iguaria, contudo não há ao certo uma data exacta para a origem do fenômeno e do negócio, da mesma forma que cada rebuçadeira guarda o seu segredo de confecção como sendo o tesouro da sua vida.

Os rebuçados da Régua são também centenários, segundo o testemunho de Ermelinda Mesquita - a "Ermelinda Rebuçadeira" - uma das mais antigas e carismáticas rebuçadeiras da Régua, famosa pelos aromas dos seus rebuçados, e que na esmerada cozinha onde tudo acontece, foi deixando as mãos trabalhar e a saudade recordar...

- ...Do que se sabe, primeiro, os rebuçados começaram por ser vendidos nas festas locais e das redondezas; havia dois vendedores muito conhecidos - o "Prosa" e o "Cândido Rebuçadeiro" - e talvez só depois tudo tenha começado".    

Aprendiz de D. Maria Adelaide, a Ermelinda Rebuçadeira começou bem cedo, na década de 40, no característico restaurante da gare da Estação...

- À hora dos comboios éramos quatro moças de bata verde (na altura era assim) - uma vendia água em bilha, que custava nessa altura 15 tostões; outra vendia em cantarinha, a copo, e outra ainda andava com o tabuleiro dos caramelos, das bolachas e da fruta, e a última vendia os nossos rebuçados da Régua - 3 pacotes 5$00. Já lá vai muito ano... concluiu a D. Ermelinda com a nostalgia de uma profissão de que se orgulha, apesar de um percurso de vida difícil e marcado no olhar e nas mãos enrugadas de tanto moirejar, mas não sem, entretanto, falar de dentro, recordando...

- Era uma juventude maravilhosa... foram os melhores tempos da minha vida... aos Sábados e Domingos era a correria para o baile dos Bombeiros." ...

Depois de o açúcar em ponto com duas cascas de limão e...( o tal segredo) ter passado para a branca pedra de mármore untada com margarina, e daí para o plástico esticado na mesa, ainda a ferver, as mãos, indiferentes à dor, vão cortando os rebuçadso um a um, rápida e habilmente, para depois os embrulhar em forma de autênticos laçarotes que saem das mãos desta senhora, que chegou a ensinar muitas outras da atual geração de rebuçadeiras.     

- Hum, que delícia, comentamos, com privilégio de saborear o primeiro a desembrulhar!     

- E então diga lá que agora não ficava bem um cálicezinho de vinho fino, ou do Porto ? 

E rematou, para concluir:

- Ó menino, não leva uma saquinha ...?"




Passem pela Régua é não deixem de levar um saquinho dos famosos e doces rebuçados.

E ja agora se passarem por aqui deixem um comentário para mim!
Publicado por Reguense às 01:19
link | Comentar | Adicionar aos Favoritos
7 comentários:
De artesã a 19 de Março de 2007 às 13:56
Olá, já passei na Régua e provei os rebuçados , gosto muito da cidade é bonita, se não estivesse tão longe iria lá mais vezes, mas sou dos Açores e não posso ir nem de carro nem de comboio. Um abraço açoriano . ARTESÃ


De Maria a 7 de Abril de 2009 às 18:16
Moro em Lisboa e adoro esses rebuçados. será possivel enviarem-me a cobrança, uns saquinhos?


De Hugo Malta a 30 de Agosto de 2009 às 16:06
Boas tardes!! E de facto muito caracteristico o rebuçado da regua assim como as pessoas que o vendem!! A cidade e muito bonita e tranquila por isso passo la ferias a 14 anos!!
Infelizmente as deste ano ja passaram!


De Rui Gomes a 20 de Outubro de 2009 às 22:57
Vou abrir uma loja no Barreiro e gostaria de vender esses rebuçados. poderiam enviar à cobrança?


De brigida a 19 de Novembro de 2009 às 12:42
vou abrir uma loja de produtos nacionais em oliveira de azemeis. sera possivel encomendar rebuçados para revenda?quais sao as condiçoes de encomenda?
obrigada


De Mário a 4 de Janeiro de 2010 às 15:43
Já abris-te a loja em OAZ?
Onde fica?
Conseguis-te os rebuçados da régua?

Mário

pangaio@clix.pt


De Nuno a 4 de Outubro de 2011 às 21:59
E o bisqcoito da teixeira? Hummm


Comentar post

.Dados da Cidade



Gentílico: Reguense

Área: 96,12 km²

População: 18 832 hab. (2001)

Número de freguesias: 12

Fundação do município (ou foral): 1836

Região: Norte

Sub-região: Douro

Distrito: Vila Real

Antiga província: Trás-os-Montes e Alto Douro

Padroeiro: São Faustino

Feriado municipal: 16 de Agosto

Código postal: 5050 Peso da Régua

Endereço dos Paços do Concelho: Rua Serpa Pinto, 327 5050 Peso da Régua

.Pesquisar neste blog

 

.Outubro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.Arquivos

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Maio 2007

. Março 2007

.Posts Recentes

. As Últimas...

. Manifestação

. Feira do Livro

. Programa - Festa de Nossa...

. Exposição Fotográfica no ...

. Festa da ascenção

. Os Rebuçados da Régua

. Bem-vindos ao blog do Pes...

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds